• Manejo
  • Produção pecuária intensiva no Pantanal

    12/05/2015
    Estratégias para produzir (e ganhar) mais em menos tempo

    Desmama precoce feita este ano no Pantanal. Foto: Ériklis Nogueira

     Com o uso de técnicas de manejo e planos de ação que envolvem a desmama precoce de bezerros, melhoramento genético, formação de pastagens, suplementação alimentar e inseminação artificial, Mário Ubirajara Junior diz que passou a trabalhar com a produção pecuária intensiva nas propriedades da Marca Âncora. “A principal razão é acelerar a receita das fazendas e melhorar os índices, de forma geral – e, dessa forma, ganhar mais”, afirma Mário.

    De acordo com o pecuarista, os índices que melhoraram de forma mais significativa com a intensificação foram a prenhez e o ganho de peso dos animais. “A gente introduziu o melhoramento genético na fazenda e, com a suplementação, os ganhos em tempo de abate foram muito grandes”, diz. Para o responsável técnico da Marca Âncora, Lourival Lucena, “de seis meses a um ano nós conseguimos mostrar resultados – desde que você invista dentro da realidade da sua propriedade”.

    Os ganhos promovidos pela intensificação da pecuária podem ser verificados nos resultados de pesquisas promovidas pela Embrapa Pantanal e parceiros. Por meio da desmama precoce e da inseminação artificial em tempo fixo - IATF (em que o veterinário faz uma sincronização dos cios e insemina um grande número de animais em um dia, podendo chegar a 400 vacas), por exemplo, o pesquisador Ériklis Nogueira, da Embrapa Pantanal, afirma que foi possível elevar a taxa de prenhez de 60% para mais de 90% no final da estação de monta em fazendas da região pantaneira.

    “Um resultado bastante significativo, que melhora - e muito - a rentabilidade do produtor pelo aumento de produtividade”, diz Ériklis. Ele cita ainda a avaliação das pesquisas sobre o investimento nesse tipo de atividade: a cada R$ 1 investido na intensificação da pecuária, o produtor recebe um retorno médio de R$ 1,70. Para chegar a esses valores, o pesquisador afirma que o manejo e a gestão da propriedade são aliados importantes para definir em que áreas investir e de que formas é possível aprimorar a intensificação na fazenda. “É uma atividade em que você rapidamente tem retorno, que melhora de forma significativa o uso da terra, produzindo mais em uma mesma área com baixos impactos ao meio ambiente”, finaliza.

    Fonte: Embrapa Pantanal



  • MANEJO EFICIENTE DA PASTAGEM AJUDA NA PRODUÇÃO DE CARNE DE QUALIDADE

  • Para acessar mercado premium e que melhor remunera com a criação a pasto, é preciso planejamento, animais de boa genética e principalmente escolher cultivares com alto valor nutritivo para alimentação

    + leia mais
  • Pantanal tem 14 cidades em emergência, mais incêndios e mortes de animais no MS

  • Região vive período de forte estiagem, o que motivou o decreto de emergência por parte do governo local

    + leia mais
  • Pasto rotacionado: sobrou capim? Saiba por que isso é um ótimo sinal

  • Confira as novas dicas do doutor em zootecnia Gustavo Rezende Siqueira, pesquisador do Polo Regional de Alta Mogiana da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA)

    + leia mais


  • Criação de sites