• Notícias
  • Interconf 2015 destaca novos caminhos para a pecuária

    22/09/2015
    A 8ª edição do maior evento de pecuária intensiva do País debateu produção de carne de qualidade e sucessão familiar, entre outros temas importantes para a atividade.

    A oitava edição da Conferência Internacional de Confinadores (Interconf) encerrou no último ida 17/09 com Dia de Campo na Fazenda Ana Paula, Nerópolis (GO). A Conferência destacou várias etapas fundamentais da produção de sucesso em um confinamento, dentre elas tecnologias para produção de silagem de milho de alta qualidade, sanidade na terminação de bovinos e o impacto na qualidade da carne, além de nutrição animal na pecuária de ciclo curto.

    Neste ano, a Interconf reuniu mais de 1.100 participantes – pecuaristas, empresários, indústrias, técnicos, consultores, estudantes e representantes de toda cadeia produtiva e de todas as regiões do Brasil que, em três dias, debateram os caminhos da pecuária, tecnologia, qualidade de carne e políticas públicas para o agronegócio. “Importante ressaltar que mesmo a instabilidade econômica não está impactando na motivação dos produtores brasileiros em investir no aumento da pecuária de corte”, ressalta Eduardo Moura, presidente da Associação Nacional dos Confinadores (Assocon), organizadora da Interconf.

    Para a economista Zeina Latif, da XP Investimentos, "o Brasil é hoje o patinho feio dos emergentes". Mesmo assim, ela confia na retomada a médio prazo e conceitua esse momento de construtivo. "O Brasil tem desafios internos a superar para voltar a ter a confiança dos mercados internacionais".

    A política agrícola e a sanidade animal também foram temas da Interconf. "A defesa sanitária não sofrerá cortes. Trata-se de uma área prioritária para o país e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento tem na sanidade um pilar do sucesso das exportações brasileiras de carnes", comentou Décio Coutinho, titular da Secretaria de Defesa Agropecuária.

    Paulo Loureiro, líder do Programa Creating Connections, falou sobre bem-estar animal, destacando aspectos para reduzir o estresse no período de adaptação dos animais no confinamento. “A estrutura do confinamento pode ser um ambiente seguro e confortável para os animais. Basta que eles confiem nos tratadores e, para isso, os funcionários também têm de entendê-los. É preciso treinar os colaboradores das fazendas para aumentar sua capacidade de observação e associar este novo conhecimento com o gerenciamento de gado, a interação entre animal e pessoa aumentando a interação entre o time de manejo, afim de obter os resultados desejáveis”, assinalou o especialista.

    Sucessão Familiar é um tema cada vez mais presente na cadeia da produção de carne bovina. “As empresas devem se preparar para o futuro. A sucessão acontece a partir da preparação desde a juventude. É importante começar a acompanhar a iniciativa dos pais, observar como fazem e porque fazem, acompanhar os projetos e iniciativas. E fundamental essa passagem de cultura e valores. A família tem de ter a consciência de preparar a próxima geração para gerir as etapas seguintes e garantir a continuidade do projeto”, disse Maria Teresa Roscoe, professora na Fundação Dom Cabral.

    “A proposta da Interconf é auxiliar os pecuaristas a produzir mais e com maior qualidade. Mostrando que o uso da tecnologia aquisição de insumos de boa qualidade favorecem a obtenção de uma maior rentabilidade, considerando a conjuntura econômica, e sempre de olho no futuro. Para isso, a programação teve extenso conteúdo técnico sobre todas as fases da atividade, além de apresentar conceitos importantes sobre a gestão e o controle de dados das propriedades”, ressaltou Alberto Pessina, vice-presidente da Assocon.

    “Tivemos um excelente resultado em participação nesta edição, os temas propostos que foram além do confinamento agradou a todos, tratar de todas as questões relacionadas à pecuária falando da produção realizada em tosas as etapas desde o nascimento até o abate dos animais foi fundamental para embasar o tema proposto para essa edição, os novos caminhos da pecuária. A Assocon propõe unir a cadeia, para que, assim, possamos fortalecer mais o setor, e a Interconf 2015 deixou isso bem claro”, explicou Marcio Caparroz, diretor institucional da Assocon.

    Orgulho de ser pecuarista

    A 8ª Interconf também marcou o lançamento nacional da campanha “Orgulho de Ser Pecuarista”, cujo objetivo é mostrar para a sociedade que o compromisso dos produtores vai muito além do negócio. Pecuaristas renomados como Ricardo Merola, fundador e ex-presidente da Assocon (pelo protagonismo na cadeia e por ter fundado a Entidade), Luiz Claudio Paranhos (presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu) recebeu o prêmio da ABCZ por sua longevidade e representatividade e a ABIEC representada por Fernando Saltão, diretor da JBS (pela promoção em abertura de novos mercados internacionais) foram homenageados pelo seu compromisso com a pecuária. “A campanha retrata o novo posicionamento da Assocon, entidade que projeta voos mais altos em defesa e para integrar a cadeia da carne bovina”, destacou Eduardo Moura, presidente da Assocon.

    Toda a equipe da Assocon ficou satisfeita com o resultado, não apenas com a aceitação da programação, mas também com o novo momento em que a Entidade está e também a maior representatividade, pois agora fala em nome não somente dos confinadores, mas de todos os pecuaristas do Brasil que tem como objetivo produzir carne de qualidade.

    Fonte: Texto Comunicação



  • IICA e Fundo Verde do Clima fecham parceria de US$ 100 milhões para projetos de redução das emissões de metano nas Américas

  • Para secretário de Inovação do Mapa, Fernando Camargo, iniciativa pode ajudar países a cumprirem meta de diminuir as emissões de metano na pecuária

    + leia mais
  • Lei de pagamento por serviços ambientais é incentivo para cuidar do pasto

  • Pesquisadores da Embrapa destacaram a ligação entre das boas práticas de manejo do pasto e a nova lei de pagamento por serviços ambientais

    + leia mais


  • Criação de sites