• Conjuntura
  • Intensivar a pecuária pode aumentar a lucratividade

    29/01/2015
    A lucratividade da pecuária em Mato Grosso pode ser maior que a da agricultura dependendo da tecnologia aplicada na propriedade.

    Com a intensificação do sistema de produção, através de investimentos em correção do solo, adubação de pastagem e também na infraestrutura para a realização de um pastejo rotacionado, é possível aumentar a taxa de lotação e garantir uma margem líquida de até  115% superior aos resultados de uma propriedade típica de soja mato-grossense.

    O estudo feito pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a pedido da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), considera, no caso da agricultura, uma produtividade de 53 sacas/hectare, ou seja, um resultado de uma propriedade típica de soja na região de Sorriso e que garante uma margem líquida de R$ 172,37 por hectare.

    Já na pecuária, para comparação inicial, foi levada em conta a produtividade de uma propriedade típica da região de Cáceres, isto é, 6,23@/hectare e uma taxa de lotação de 1,11 Unidade animal (UA) por hectare – cada UA equivale a 450 quilos de peso vivo. Neste caso, a margem líquida da pecuária é R$ 67,03/hectare, ou seja, 2,6 vezes menor que da soja.

    Entretanto, quando se passa para um modelo intensivo da produção de bovinos, como é o caso do pastejo rotacionado, os resultados econômicos e técnicos melhoram substancialmente, de acordo com a pesquisa. Em números, no cenário em que se intensificou 20% da área de pasto da propriedade, permitiu uma taxa de lotação de 4 UA/hectare, uma produtividade de 13,84 @/hectare, considerando todos os animais engordados na propriedade, tanto na parte intensiva como na extensiva, e uma margem líquida de R$ 372,00/hectare.

    De acordo com o gerente de projetos da Acrimat, Fábio da Silva, os pecuaristas do estado devem aproveitar o momento e investir na atividade. “Intensificar a produção demanda uma quantidade de recursos consideráveis, sendo uma limitante para os bovinocultores de corte do Estado que nem sempre possuem todo o capital necessário”.  Porém, ele lembra que há linhas de crédito estaduais e federais disponíveis que podem contribuir diretamente para acabar com essa barreira restritiva ao investimento na pecuária.

    Fonte: Acrimat



  • Planejamento e semente de qualidade são critérios para pasto bem formado

  • O planejamento é um processo fundamental para quem pretende formar, reformar ou recuperar uma pastagem. Existem vários passos que são necessários para que o produtor tenha sucesso nesta empreitada.

    + leia mais
  • Estratégias de suplementação na entressafra

  • Qual melhor caminho a seguir em momentos de mudanças?

    + leia mais
  • Uma nova revolução

  • Eficiência alimentar passa a ser grande preocupação dos principais selecionadores de bovinos do País. A característica promete conferir maior competitividade à produção de carne vermelha.

    + leia mais
  • Genética no tempo, sem artificialismos

  • Respeitando a fixação de características no rebanho ao longo do tempo sem quaisquer maquiagens nas informações observadas e coletadas no campo.

    + leia mais


  • Escreva um comentário



  • *

    *
    *





  • Comentários (0)



  • Criação de sites