• Nutrição
  • Grupo Matsuda lança programa para o pecuarista obter o desempenho máximo com seu rebanho

    27/06/2016
    Em evento realizado durante a BeefExpo 2016, em São Paulo, o Grupo Matsuda apresentou a produtores técnicos e público em geral, seu Programa Desempenho Máximo, uma metodologia de suplementação do rebanho bovino

    O Programa Desempenho Máximo foi desenvolvido por seu Departamento Técnico de Nutrição Animal com o objetivo de auxiliar o emprego das diversas formulações de suplementos minerais, proteico energéticos e proteinados pelo pecuarista, para que ele obtenha o máximo de resultados possível, dentro de sua propriedade rural, seja ele produtor de bezerro, de carne, de leite, a pasto ou em confinamento, independente do seu sistema de produção ou nível tecnológico adotado em sua propriedade.

    Segundo Jorge Matsuda, diretor presidente do Grupo, esse programa veio para “auxiliar o produtor e os técnicos que atuam na área”. Ele explica que, “como vimos ao longo de nossa experiência de mais de 30 anos na produção de suplementos minerais, existem muitos produtos no mercado, uma gama imensa com várias denominações e formulações, deixando o produtor pecuarista confuso com sua utilização. Por isso desenvolvemos o programa, após longos estudos e experimentos, resultando num método de manejo nutricional, ideal para desenvolver o animal em cada etapa de desenvolvimento e de acordo com o período do ano”.

    Para usar corretamente os diversos produtos em diferentes épocas do ano, considerando o estágio de desenvolvimento do animal, sua categoria (cria, recria ou engorda) gado de leite ou corte, a pasto ou confinado -- e para não perder a linha de progressão do crescimento e do peso do animal, é que os técnicos do Grupo Matsuda criaram o Programa Desempenho Máximo.  São as orientações técnicas desse programa que irão otimizar a utilização correta dos suplementos, com informações consolidadas em um mapa de comunicação visual, onde o produtor lê e identifica facilmente os produtos corretos a serem utilizados.

    Para o médico veterinário Fernando A. Nunes de Carvalho, coordenador do Departamento Técnico de Nutrição do Grupo Matsuda, “a metodologia do Programa Desempenho Máximo é simples, criada exatamente para facilitar o manejo nutricional na fazenda, por meio de todo um processo de informações visuais. São “escadas” com a indicação dos produtos a serem utilizados de acordo com a curva de crescimento. Para a produção de carne a pasto, por exemplo, são considerados 29 meses de criação, desde o nascimento (28 kg) até o acabamento (550 kg). Para vacas produtoras de leite, também a pasto, são considerados 39 meses de criação, desde o nascimento, passando pela desmama, cobertura, parto, nova cobertura e novo parto, quando o animal atinge 556 kg. Logicamente, haverá continuação da produção e necessidade de suplementação após este período, devendo o produtor continuar todo o trabalho de suplementação. Há banners também para o manejo nutricional denominado mais bezerros, onde o objetivo é mostrar todo o processo nutricional desde o nascimento da futura matriz até o seu segundo parto, além do programa para bovinos de corte confinado e de criação intensiva de gado leite”.

    Sistemas do Programa

    O programa Desempenho Máximo apresentado pelo Grupo Matsuda está dividido em cinco sistemas de produção, indicando os períodos de fornecimento dos produtos, de acordo com a evolução do crescimento e peso: Mais Bezerros, Mais Carne Pasto, Mais Carne Confinamento, Mais Leite Pasto e Mais Leite Intensivo.

    O sistema Mais Bezerros visa melhorar o peso e a idade ao desmame, diminuir a idade ao primeiro parto, reduzir o intervalo entre partos e, com isso, aumentar o peso corporal de bezerros desmamados por vaca/ano, ao longo da vida produtiva dessas fêmeas. O Grupo Matsuda indica para esse sistema o fornecimento de suplementos que vão do nascimento à desmama, passando pela cobertura, gestação e parto, diferenciando as linhas para estação seca e para a estação das águas.

    Para o sistema Mais Carne Pasto, o programa busca abater os animais a pasto com idade inferior a três anos, com alto peso de abate e um ótimo acabamento de carcaça, utilizando-se de todo o potencial que as pastagens oferecem, ao longo desse período, com a devida complementação de suplementos minerais, proteicos e proteico energéticos em diferentes quantidades ao longo do ano. O programa vai do nascimento até a terminação desses animais, sendo realizada a terminação em sistema de semi-confinamento. Para o sistema Mais Carne Confinamento, o objetivo é realizar o abate de animais com até dois anos de idade, ou seja, com até dois dentes incisivos permanentes, onde os animais são criados e recriados apenas a pasto e terminados dentro do sistema de confinamento com a utilização de núcleos minerais específicos para a adaptação e terminação desses animais, de modo que se obtenha um animal gordo e com uma carcaça muito bem acabada.

    Fernando A. Nunes de Carvalho: "A metodologia do Programa Desempenho Máximo é simples, criada exatamente para facilitar o manejo nutricional na fazenda, por meio de todo um processo de informações visuais".

    O sistema Mais Leite Pasto é específico para gado leiteiro criado a pasto com produção média de leite de até 10 litros por vaca/dia, criados a pasto. O programa descreve a suplementação específica em cada fase produtiva.  Inicia-se com a nutrição de bezerras até à desmama e, posteriormente a preparação da novilha para a puberdade e cobertura com peso adequado. Na sequência, descreve a nutrição de vacas em lactação com foco na saúde, eficiência reprodutiva e produção de leite.  O programa considera as melhores estratégias de suplementação, seja no período das águas ou da seca, com pastos verdes ou secos.  Na nutrição de vacas em lactação, o programa também destaca a preparação das vacas para a próxima cobertura, parto e lactação.

    Quanto ao sistema Mais Leite Intensivo, destinado a animais semi-confinados ou confinados com produção de leite acima de 3.000 kg de leite por ano, o programa objetiva a prevenção da acidose ruminal, aumentando a produtividade através da saúde ruminal. O programa descreve as estratégias nutricionais com foco no sistema imunológico dos animais, eficiência reprodutiva e altas produções de leite. Para as bezerras, os suplementos minerais proporcionam adequado ganho de peso, desenvolvimento do sistema digestivo e saúde para prevenir a concorrência de enfermidades típicas nessa fase como diarreias e pneumonia.

    Para as novilhas, o foco é assegurar o peso ideal para cobertura e desenvolvimento do sistema reprodutivo.  Para as vacas de pré-parto a suplementação mineral proporciona adequada formação do feto, preparação da glândula mamária para a eminente lactação e recompõe os minerais essenciais para o sistema reprodutivo, proporcionando volta à ciclicidade e prenhez no pós-parto. Para as vacas em lactação, o programa Mais Leite Intensivo sugere a suplementação mineral específica para vacas de alta produção de leite.

    Para o médico veterinário Fernando A. Nunes de Carvalho, todo o programa Desempenho Máximo busca orientar o produtor, “mas uma orientação amarrada à fisiologia. Se o produtor respeitar a fisiologia do animal, ele vai ter resultados. O que o programa faz é orientar cada passo, cada época do ano, cada idade, mostrando o que o produtor tem que fazer para conseguir produzir com o desempenho máximo possível, dentro das condições tropicais e subtropicais do Brasil”.

    Fonte: TaxiBlue Comunicação Estratégica



  • Planejamento e semente de qualidade são critérios para pasto bem formado

  • O planejamento é um processo fundamental para quem pretende formar, reformar ou recuperar uma pastagem. Existem vários passos que são necessários para que o produtor tenha sucesso nesta empreitada.

    + leia mais
  • Estratégias de suplementação na entressafra

  • Qual melhor caminho a seguir em momentos de mudanças?

    + leia mais
  • Uma nova revolução

  • Eficiência alimentar passa a ser grande preocupação dos principais selecionadores de bovinos do País. A característica promete conferir maior competitividade à produção de carne vermelha.

    + leia mais
  • Genética no tempo, sem artificialismos

  • Respeitando a fixação de características no rebanho ao longo do tempo sem quaisquer maquiagens nas informações observadas e coletadas no campo.

    + leia mais


  • Escreva um comentário



  • *

    *
    *





  • Comentários (1)



  • Arthur Junior Rabello
  • ótima matéria para quem quer conhecer obrigado , Arthur

    Postado: 17/08/2016 15:43:00

    Criação de sites