• Notícias
  • Exportações de carne crescem e pecuaristas investem em novas tecnologias

    03/09/2015
    Alta apresenta o programa Concept Plus Beef na Expointer

    A Expointer está realizando sua 38ª edição até o dia 06 de setembro e reúne as últimas novidades sobre tecnologia agropecuária e agroindustrial. A Alta – maior empresa de melhoramento genético do país – marca presença com um stand fixo, com especialistas disponíveis para dar suporte ao pequeno, médio e grande produtor. 

    As grandes novidades deste ano são o lançamento do catálogo de corte taurino, com 40 novos touros de nove raças diferentes e o programa Concept Plus Beef. Este programa tem a finalidade de identificar touros com as melhores taxas de concepção no campo, ou seja, com alta fertilidade. “O objetivo do Concept Plus Beef é tornar a inseminação artificial cada vez mais eficaz, com um maior número de animais prenhes. Além de aumentar a produtividade, o Concept Plus Beef traz outros benefícios que geram mais rentabilidade ao produtor como o aumento no ganho de peso e melhoria no manejo”, afirma Miguel Abdalla, gerente de Corte Taurino da Alta.

    A pecuária de corte tem se tornado um segmento cada vez mais promissor. De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) - 2015, a exportação de carne bovina brasileira atingiu US$ 505,8 milhões em julho, considerado o maior faturamento do ano. O Brasil é responsável por 17% da produção de carne no mundo, ficando em segundo lugar, perdendo apenas para os EUA, com 19%.  A expectativa é que em cinco anos o país ocupe o primeiro lugar.

    A redução do rebanho norte-americano, influenciado pela seca e o abate de matrizes favoreceu ainda mais as exportações de carne in natura do Brasil, de acordo com a Confederação Nacional da Carne (CNA) – 2015. O Rio Grande do Sul está entre os estados que recentemente foram autorizados a exportar carne in natura para os Estados Unidos.

    “Recentemente o Brasil resgatou uma cultura de fazer animais mais produtivos e com maior qualidade. A grande diferença de hoje, comparada a outras oportunidades onde isso ocorreu, é a forma como está sendo realizada, ou seja, com muito cuidado, informação e suporte técnico que está assessorando muito bem esses produtores”, afirma Miguel.

    O investimento em equipamentos tecnológicos e biotecnologias como a inseminação artificial tem sido a principal estratégia para aumentar a produtividade na pecuária de corte. Mas alcançar bons resultados no mercado é preciso investir e se adequar às novas estratégias, para que tenha uma produção eficiente, com qualidade e resulte num negócio sustentável.

    “Acreditamos que, conforme o avanço e melhoria da produtividade de carne no país, teremos mais abertura no mercado externo e uma maior valorização da carne brasileira. Com isto, o produtor é estimulado a investir cada vez mais em seu sistema, consequentemente aumentando o uso de tecnologias como, por exemplo, a inseminação artificial”, conclui Abdalla.

    Fonte: LN



     



  • IICA e Fundo Verde do Clima fecham parceria de US$ 100 milhões para projetos de redução das emissões de metano nas Américas

  • Para secretário de Inovação do Mapa, Fernando Camargo, iniciativa pode ajudar países a cumprirem meta de diminuir as emissões de metano na pecuária

    + leia mais
  • Lei de pagamento por serviços ambientais é incentivo para cuidar do pasto

  • Pesquisadores da Embrapa destacaram a ligação entre das boas práticas de manejo do pasto e a nova lei de pagamento por serviços ambientais

    + leia mais


  • Criação de sites