• Conjuntura
  • Embarques salvam o boi gordo, enquanto mercado interno patina

    24/03/2021
    Indústria exportadora relata dificuldade para encontrar lotes de novilhas gordas e pagam prêmios altos para o gado padrão exportação
    Foto: divulgação.
     
    Parte significativa das indústrias frigoríficas continua fora das compras de gado gordo, informam as consultorias que acompanham diariamente o setor pecuário. “O ambiente atual não permite boa rentabilidade para as plantas que atendem unicamente o mercado interno”, relata a IHS Markit, referindo-se à fraca demanda interna pela carne bovina e ao custo elevado da matéria-prima.
     
    Neste contexto, o mercado físico do boi gordo continua operando com preços firmes e baixa liquidez.
     
    Segundo a IHS, o bom fluxo das exportações e a oferta restrita de animais terminados garantem firmeza às indicações de preços da arroba nas principais praças pecuárias do País. Nas localidades onde existem plantas habilitadas para exportação, é observado fluxo cada vez mais intenso de negociações, informa a consultoria.
     
    A IHS diz ainda que os frigoríficos enfrentam grande dificuldade para encontrar sobretudo lotes disponíveis de novilhas gordas. “Essas fêmeas estão sendo utilizadas como matrizes pelos pecuaristas, que visam evitar enfrentar os elevados custos de reposição atuais”, destaca, acrescentando que tal cenário ajuda a criar um ambiente ainda mais favorável aos preços da arroba, principalmente para os bovinos direcionados ao mercado externo. “As regiões com maior demanda exportadora apresentam uma melhor liquidez”, ressalta a IHS.
     
    Segundo dados preliminares da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), nas duas primeiras semanas de março, o Brasil exportou 59,62 mil toneladas de carne bovina in natura, com um desempenho diário de 5,96 mil toneladas, o que representa um avanço de 22,6% sobre o resultado de fevereiro de 2021, e incremento de 4,2% quando comparado ao mês de março de 2020. O valor pago na tonelada exportada também subiu 4% comparado mesmo mês de 2020, chegando em US$ 4.570,6 por tonelada.
     
    Giro pelas praças
     
    A Scot Consultoria apurou que, nesta terça-feira (16/3), o boi gordo está sendo negociado em R$ 305/@, preço bruto e a prazo. Bovinos com até quatro dentes, que atendem ao mercado chinês, são fechados por R$ 310/@ em São Paulo, nas mesmas condições de pagamento.
     
    Segundo a IHS, entre as principais praças pecuárias do Brasil, destaque para relatos de fechamentos de negociações,   ainda não confirmadas, a R$ 320/@ bruto para o boi-China, em São Paulo.
     
    No Mato Grosso, os preços da arroba seguem firmes, informa a consultoria.
     
    Em Goiás, as escalas de abate de apenas dois dias abriram espaço para altas no valor do boi.
     
    Em Redenção, no Pará, as plantas apresentam escalas maiores, mediante maior precificação.
     
    Estabilidade nos preços da carne
     
    No mercado atacadista, os preços dos principais cortes mantiveram-se estáveis, os repasses realizados ao longo da última semana não foram bem recebidos pelos consumidores na ponta final da cadeia, o que mantem o fluxo de escoamento muito lento, informa a IHS.
     
    Cotações no dia 16/3, segundo dados da IHS Markit:
     
    SP-Noroeste:
    boi a R$ 312/@ (prazo)
    vaca a R$ 293/@ (prazo)
     
    MS-Dourados:
    boi a R$ 291/@ (à vista)
    vaca a R$ 276/@ (à vista)
     
    MS-C. Grande:
    boi a R$ 288/@ (prazo)
    vaca a R$ 273/@ (prazo)
     
    MS-Três Lagoas:
    boi a R$ 286/@ (prazo)
    vaca a R$ 275/@ (prazo)
     
    MT-Cáceres:
    boi a R$ 296/@ (prazo)
    vaca a R$ 281/@ (prazo)
     
    MT-Tangará:
    boi a R$ 296/@ (prazo)
    vaca a R$ 281/@ (prazo)
     
    MT-B. Garças:
    boi a R$ 293/@ (prazo)
    vaca a R$ 280/@ (prazo)
     
    MT-Cuiabá:
    boi a R$ 294/@ (à vista)
    vaca a R$ 279/@ (à vista)
     
    MT-Colíder:
    boi a R$ 288/@ (à vista)
    vaca a R$ 278/@ (à vista)
     
    GO-Goiânia:
    boi a R$ 294/@ (prazo)
    vaca R$ 286/@ (prazo)
     
    GO-Sul:
    boi a R$ 291/@ (prazo)
    vaca a R$ 283/@ (prazo)
     
    PR-Maringá:
    boi a R$ 291/@ (à vista)
    vaca a R$ 276/@ (à vista)
     
    MG-Triângulo:
    boi a R$ 298/@ (prazo)
    vaca a R$ 278/@ (prazo)
     
    MG-B.H.:
    boi a R$ 293/@ (prazo)
    vaca a R$ 281/@ (prazo)
     
    BA-F. Santana:
    boi a R$ 282/@ (à vista)
    vaca a R$ 272/@ (à vista)
     
    RS-Porto Alegre:
    boi a R$ 294/@ (à vista)
    vaca a R$ 285/@ (à vista)
     
    RS-Fronteira:
    boi a R$ 294/@ (à vista)
    vaca a R$ 285/@ (à vista)
     
    PA-Marabá:
    boi a R$ 278/@ (prazo)
    vaca a R$ 273/@ (prazo)
     
    PA-Redenção:
    boi a R$ 280/@ (prazo)
    vaca a R$ 273/@ (prazo)
     
    PA-Paragominas:
    boi a R$ 278/@ (prazo)
    vaca a R$ 273/@ (prazo)
     
    TO-Araguaína:
    boi a R$ 281/@ (prazo)
    vaca a R$ 271/@ (prazo)
     
    TO-Gurupi:
    boi a R$ 283/@ (à vista)
    vaca a R$ 273/@ (à vista)
     
    RO-Cacoal:
    boi a R$ 279/@ (à vista)
    vaca a R$ 269/@ (à vista)
     
    RJ-Campos:
    boi a R$ 280/@ (prazo)
    vaca a R$ 270/@ (prazo)
     
    MA-Açailândia:
    boi a R$ 274/@ (à vista)
    vaca a R$ 257/@ (à vista)


  • CAP disponibiliza curso gratuito de proteção de ruminantes e equinos em transporte de longa duração

  • CAP disponibiliza curso gratuito de proteção de ruminantes e equinos em transporte de longa duração

    + leia mais
  • Starrett troca plástico por papelão nas embalagens de Serra Manual e eliminará o consumo de 7,9 toneladas do material ao ano

  • Substituição reduzirá ainda em 25% as emissões de CO2; Objetivo da empresa é que todas as suas embalagens sejam sustentáveis

    + leia mais
  • IICA e Fundo Verde do Clima fecham parceria de US$ 100 milhões para projetos de redução das emissões de metano nas Américas

  • Para secretário de Inovação do Mapa, Fernando Camargo, iniciativa pode ajudar países a cumprirem meta de diminuir as emissões de metano na pecuária

    + leia mais
  • Lei de pagamento por serviços ambientais é incentivo para cuidar do pasto

  • Pesquisadores da Embrapa destacaram a ligação entre das boas práticas de manejo do pasto e a nova lei de pagamento por serviços ambientais

    + leia mais


  • Criação de sites