• Conjuntura
  • EdUFSCar relança manual para gestão do agronegócio

    20/01/2015
    O agronegócio tem um peso considerável na economia brasileira: responde por 22% do PIB e 43% do superávit da balança comercial.

    As perspectivas para este ano é que o PIB do setor continue crescendo e atinja R$ 1,17 trilhão, segundo a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Para compreender como funcionam suas cadeias produtivas, a EdUFSCar relança uma obra de referência na área, Gestão do agronegócio: textos selecionados, coordenada por Mário Otávio Batalha e que reúne artigos de diversos especialistas.

    Dividido em nove capítulos, o livro inicia com os conceitos e abordagens teóricas que serão retomados nos textos seguintes. Em seguida, apresenta os hábitos de consumo alimentar no Brasil e como determinados fatores exercem influência sobre o comportamento da escolha alimentar dos consumidores. Discute também a gestão do processo de desenvolvimento de produtos, para a competitividade na indústria de alimentos, apresenta os principais modelos disponíveis para o desenvolvimento de produtos alimentícios e as práticas de gestão e capacitação em desenvolvimento de produtos.

    Dedica um capítulo às relações de suprimento na agroindústria, analisando o processo de reestruturação da relação industrial entre empresas da agroindústria e indústrias de alimentos e bebidas, para fornecimento de produtos com maior valor agregado. Outro texto foca na análise dos canais de distribuição para produtos agroindustriais, para que o leitor possa compreender sua estrutura e planejar sua gestão. As alternativas de mercado para a agricultura, como os produtos hortículo-orgânicos, também são analisadas.

    Destaque ainda é dado ao apoio da tecnologia à gestão de negócios, como a utilização de simulação, computação gráfica e outras ferramentas para a tomada de decisão no planejamento e no controle da produção agroindustrial. Há ainda um artigo específico sobre segurança dos alimentos e rastreabilidade, para identificar níveis, formas de contaminação e controle de doenças, de modo a garantir ao consumidor um produto seguro e saudável. Para finalizar, discute questões como inovação tecnológica de produto e processo, aprendizado tecnológico, parcerias tecnológicas, padrões setoriais de mudança tecnológica e outros temas afins.

    As informações que ilustram a parte teórica dos capítulos são, em sua maioria, inéditas no Brasil e resultam, em grande parte, dos trabalhos dos pesquisadores do GEPAI (Grupo de Estudos e Pesquisas Agroindustriais) da Universidade Federal de São Carlos. Os textos proporcionam ao leitor o conhecimento teórico necessário para compreender e avaliar os casos reais apresentados. “Espera-se contribuir para o aprofundamento do conhecimento e a evolução do agronegócio brasileiro”, afirma Batalha.

    Sobre o coordenador

    Mário Otávio Batalha é graduado em Engenharia Química com mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina e doutorado em Genie Des Systemes Industriels pelo Institut National Polytechnique de Lorraine. Hoje, atua como professor Titular do Departamento de Engenharia de Produção da Universidade Federal de São Carlos.

    Título: Gestão do agronegócio: textos selecionados

    Coordenador: Mário Otávio Batalha

    Número de páginas: 465

    Formato: 16 x 23 cm

    Preço: R$ 64,00

    ISBN: 978-85-7600-031-0

    Mais informações sobre os livros publicados pela EdUFSCar estão disponíveis no site www.editora.ufscar.br

    Fonte: EdUFSCar



  • Planejamento e semente de qualidade são critérios para pasto bem formado

  • O planejamento é um processo fundamental para quem pretende formar, reformar ou recuperar uma pastagem. Existem vários passos que são necessários para que o produtor tenha sucesso nesta empreitada.

    + leia mais
  • Estratégias de suplementação na entressafra

  • Qual melhor caminho a seguir em momentos de mudanças?

    + leia mais
  • Uma nova revolução

  • Eficiência alimentar passa a ser grande preocupação dos principais selecionadores de bovinos do País. A característica promete conferir maior competitividade à produção de carne vermelha.

    + leia mais
  • Genética no tempo, sem artificialismos

  • Respeitando a fixação de características no rebanho ao longo do tempo sem quaisquer maquiagens nas informações observadas e coletadas no campo.

    + leia mais


  • Escreva um comentário



  • *

    *
    *





  • Comentários (0)



  • Criação de sites