• Genética
  • Brasil visa novos mercados para exportação de material genético de bovinos e bubalinos

    04/07/2016
    Nos últimos meses, Moçambique, Etiópia, República Dominicana, Costa Rica e Jordânia fecharam acordo com o país

    A parceria entre a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e a Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), na revisão dos modelos de Certificados Zoossanitários Internacionais (CZIs), está rendendo ao Brasil acordos promissores de exportação de material genético bovino e bubalino. Só nos últimos meses, Moçambique, Etiópia, República Dominicana, Costa Rica e Jordânia receberem sêmen ou embriões brasileiros. Apesar do cenário ser positivo, o Brasil quer ampliar mais mercados e fechar negócios com outros países.

    Entidades públicas e privadas do setor pecuário e estabelecimentos que processam e coletam material genético se reuniram nessa terça-feira (28/06), com o Departamento de Saúde Animal (DSA), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), para revisar e adequar modelos de certificados, que garantem o cumprimento das condições sanitárias exigidas para o trânsito internacional do produto até o país de destino. “A ideia é simplificar e desburocratizar os CZIs, para abertura de mais mercados e agilizar os acordos que já estão em vigor. Esse ‘pente fino’ promovido pelo DSA/Mapa é altamente benéfico para o setor e para o país”, afirmou o Coordenador de Produção Animal da CNA, Juliano Hoffmann.

    A certificação de produtos de origem animal é uma exigência do Mapa e, no caso de exportações de material genético, são estabelecidos Certificados Zoosanitários Internacionais (CZI) entre o país importador e exportador. O Brasil é o vigésimo país no mundo em exportação do produto e tem grande potencial de crescimento, já que possui bovinos (guzerá, nelore, hereford, angus) e bubalinos (carabao, murrah, jafarabadi) de alto padrão zootécnico.

    Para o presidente da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte da CNA, Antônio Pitangui de Salvo, a adequação dos certificados vai ajudar no aumento das exportações brasileiras. “O setor produtivo comemora a homologação dos acordos, pois havendo o interesse do país importador, é primordial que se tenha um certificado exequível atendendo as exigências sanitárias para a devida exportação”.

    Fonte: CNA



  • IICA e Fundo Verde do Clima fecham parceria de US$ 100 milhões para projetos de redução das emissões de metano nas Américas

  • Para secretário de Inovação do Mapa, Fernando Camargo, iniciativa pode ajudar países a cumprirem meta de diminuir as emissões de metano na pecuária

    + leia mais
  • Lei de pagamento por serviços ambientais é incentivo para cuidar do pasto

  • Pesquisadores da Embrapa destacaram a ligação entre das boas práticas de manejo do pasto e a nova lei de pagamento por serviços ambientais

    + leia mais


  • Criação de sites