• Conjuntura
  • Brasil tem três novas zonas livres de febre aftosa sem vacinação reconhecidas pela OIE

    27/05/2021
    Área com reconhecimento internacional abrange os Estados do Paraná, Rio Grande do Sul, Acre, Rondônia e parte do Amazonas e do Mato Grosso

    O Ministério da Agricultura divulgou nesta quarta-feira (26/5) que o Brasil recebeu o reconhecimento internacional de três novas zonas livres de febre aftosa sem vacinação. Segundo a pasta, a área abrange os estados do Paraná, Rio Grande do Sul, Acre, Rondônia e parte do Amazonas e do Mato Grosso, as mesmas que tiveram parecer favorável da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) em março deste ano.

    No Amazonas, os municípios de Apuí, Boca do Acre, Canutama, Eirunepé, Envira, Guajará, Humaitá, Itamarati, Ipixuna, Lábrea, Manicoré, Novo Aripuanã, Pauini e parte do município de Tapauá receberam o reconhecimento internacional de livres de febre aftosa sem vacinação. Em Mato Grosso, o reconhecimento foi dado ao rebanho de Rondolândia, e partes de Aripuanã, Colniza, Comodoro e Juína.

    Atualmente, apenas Santa Catarina é reconhecida pelo mercado internacional como livre de febre aftosa sem vacinação. Segundo o Ministério da Agricultura, a meto do governo é de que todo o território brasileiro receba o mesmo reconhecimento até 2026, seguindo um plano elaborado em 2017 para encerrar a vacinação no país.

    No caso das regiões que receberam o reconhecimento internacional, a vacinação contra a febre aftosa está suspensa desde abril do ano passado, tendo sido submetidas a um estudo soro epidemiológico para comprovar a ausência transmissão do vírus. O documento deu base ao pleito do Brasil reconhecido pela OIE.

    Por: Revista Globo Rural com curadoria Boi a Pasto.



  • IICA e Fundo Verde do Clima fecham parceria de US$ 100 milhões para projetos de redução das emissões de metano nas Américas

  • Para secretário de Inovação do Mapa, Fernando Camargo, iniciativa pode ajudar países a cumprirem meta de diminuir as emissões de metano na pecuária

    + leia mais
  • Lei de pagamento por serviços ambientais é incentivo para cuidar do pasto

  • Pesquisadores da Embrapa destacaram a ligação entre das boas práticas de manejo do pasto e a nova lei de pagamento por serviços ambientais

    + leia mais


  • Criação de sites