• Conjuntura
  • Brasil bate recorde de exportações e projeta novos mercados para carne bovina em 2015

    12/12/2014
    Fim da maioria dos embargos e ações especiais para promoção e valorização da qualidade do produto nacional trazem novas possibilidades para exportação.

    Em 2014, o Brasil celebra os 100 anos da primeira exportação de carne bovina do País e comemora um novo recorde: prevê encerrar o ano com faturamento acima de US$ 7 bilhões.  Para que esse resultado expressivo fosse atingido, a Associação Brasileira da Indústria Exportadora de Carne (ABIEC) ressalta fatores positivos como a manutenção de seu status sanitário, a perenidade da oferta do produto para atender diferentes mercados, forte e contínua atuação conjunta do setor privado e do governo para reverter embargos, além da parceria com importantes mercados como Hong Kong, Rússia, Venezuela e Egito que continuam liderando as importações de carne bovina brasileira.

    E o cenário continua positivo para 2015 com perspectivas ainda mais otimistas para superar novos recordes de exportações, tanto em faturamento – previsão de atingir US$ 8 bilhões -, quanto em volume – expectativa de 1,7 milhão toneladas. “A retomada de importantes mercados, como a China que suspendeu o embargo; e Irã e Egito, que ainda mantinham embargo para carne proveniente do Mato Grosso; bem como as perspectivas positivas para o anúncio do fim do embargo da Arábia Saudita e do Japão, nos permitem manter uma previsão muito boa para 2015. Também temos indicativos de que as negociações com o mercado americano para carne in natura deverão avançar, o que nos abre possibilidades também para atingir outros países da NAFTA, bem como Caribe e América Central”, explica Antônio Jorge Camardelli, presidente da ABIEC.

     Além disso, a Associação realizará uma série de ações em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, a Apex-Brasil, para promover a carne brasileira em outros mercados relevantes. ABIEC e Apex-Brasil renovaram recentemente o convênio do Projeto Setorial Brazilian Beef, com investimentos de R$ 6,3 milhões para os próximos dois anos. 

     Uma das ações previstas para o próximo biênio do Projeto Brazilian Beef será voltada especificamente para a promoção da carne gourmet brasileira em mercados como Europa, países árabes e China. A oportunidade neste nicho premium foi apontada em um estudo de branding, realizado pela ABIEC e Apex-Brasil, para verificar qual era a visão dos importadores em relação à carne brasileira. “O estudo nos mostrou que o Brasil tem uma participação muito grande em carne culinária e ingrediente e que temos um potencial e espaço para crescer no patamar da carne gourmet. Vamos focar nossos esforços para conquistar esse mercado, através de ações específicas de promoção e divulgação diretamente para os consumidores”, destaca Camardelli.   

     Carne bovina em 2014

    Com faturamento de US$ 558 milhões em exportações em novembro, o Brasil atinge a marca de US$ 6,5 bilhões no acumulado do ano – um aumento de 8,16% em comparação com o mesmo período do ano anterior. Em volume, foram exportadas 115,7 mil toneladas de carne bovina em novembro, registrando um total de 1,424 mi toneladas em 2014 – crescimento de 4% em relação a 2013.  

     Os cinco mercados que mais importaram carne bovina brasileira em 2014 foram Hong Kong, Rússia, União Européia, Venezuela e Egito, com aumentos expressivos tanto em faturamento como em toneladas. 

     A carne in natura foi a categoria de produtos brasileiros mais enviada para os mercados externos, atingindo um faturamento de US$ 5,3 bilhões no acumulado do ano, um crescimento de 9,72% na comparação com o mesmo período do ano passado. Destaque também para o item miúdos, que teve um aumento de 5% no total em 2014. 

     35 anos de ABIEC

    A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (ABIEC) está completando 35 anos de atuação em 2014. É hoje um dos principais exemplos da importância e da força do associativismo no contexto global e a principal representante do setor nas áreas internacionais de regulamentação comercial, exigências sanitárias e abertura de mercados.

     Em 1979, a participação do Brasil no mercado mundial da carne ainda era incipiente e marcado por uma série de exigências e protecionismos. A ABIEC nasceu como uma resposta a esta baixa participação do Brasil no comércio mundial da carne, reprimido por uma série de exigências e protecionismos nos mercados mais relevantes da época. A criação da associação possibilitou ainda que os frigoríficos desenvolvessem um canal direto com as entidades governamentais nacionais e organismos internacionais, maior proteção aos interesses do setor, ampliação dos esforços para redução de barreiras comerciais.

    “Há cerca de uma década a carne bovina brasileira não estava na pauta dos assuntos discutidos nos fóruns internacionais, atingindo resultados de vendas próximos da marca de US$ 500 milhões por ano. Hoje, ficamos muito orgulhosos de saber que conseguimos mudar esta realidade, aumentando em mais de 13 vezes o valor das exportações”, conta Camardelli.

     A ABIEC em números

    Resultados de exportação de carne bovina entre janeiro e novembro de 2014

    • Faturamento: US$ 6,5 bilhões

    • Total de toneladas: 1,4 milhão 

    • Maiores compradores:

    o Hong Kong

    o Rússia

    o União Europeia

    o Venezuela

    o Egito

    Balanço da Pecuária no Brasil 

    • 169 milhões de hectares de pasto

    • 1,24 cabeças de gado por hectare

    • Rebanho total de 210 milhões de cabeças

    • 43,9 milhões de cabeças abatidas

    • Aproximadamente 20% da carne produzida no Brasil é exportada

    Fonte: CDN/Abiec

     


  • Planejamento e semente de qualidade são critérios para pasto bem formado

  • O planejamento é um processo fundamental para quem pretende formar, reformar ou recuperar uma pastagem. Existem vários passos que são necessários para que o produtor tenha sucesso nesta empreitada.

    + leia mais
  • Estratégias de suplementação na entressafra

  • Qual melhor caminho a seguir em momentos de mudanças?

    + leia mais
  • Uma nova revolução

  • Eficiência alimentar passa a ser grande preocupação dos principais selecionadores de bovinos do País. A característica promete conferir maior competitividade à produção de carne vermelha.

    + leia mais
  • Genética no tempo, sem artificialismos

  • Respeitando a fixação de características no rebanho ao longo do tempo sem quaisquer maquiagens nas informações observadas e coletadas no campo.

    + leia mais


  • Escreva um comentário



  • *

    *
    *





  • Comentários (0)



  • Criação de sites