• Sustentabilidade
  • Angus lança selo sustentável e marca CaraPreta

    03/07/2019
    Para atender às exigências dos novos consumidores, que demandam respeito ao meio ambiente, bem-estar animal e até se os filhos dos trabalhadores nas fazendas produtoras de carne estão frequentando a escola, a Associação Brasileira de Angus e o grupo mineiro ARG se uniram num projeto para criar o selo Angus Sustentabilidade a marca Carapreta.

     

    Angus lança marca Carapreta e selo de sustentabilidade

    Acabam de chegar ao mercado o selo Angus Sustentabilidade e a marca Carapreta, graças a uma parceria entre a Associação Brasileira de Angus e o grupo mineiro ARG. Ambos os projetos foram lançados na última semana de junho, em Belo Horizonte (MG), como resultado de um trabalho conjunto desenvolvido entre as empresas, que levou em conta questões que preocupam os consumidores como sustentabilidade, responsabilidade social, rastreabilidade, sanidade, bem-estar animal e biossegurança. Segundo o presidente da Associação Brasileira de Angus, Nivaldo Dzyekanski, o Selo Angus Sustentabilidade  veio para atestar, oficialmente,  um compromisso que os pecuaristas da raça têm com o meio ambiente e seus animais. “Quem trabalha no campo sabe que é impossível operar com pecuária sem respeito ao ecossistema e à vida”, salientou o dirigente, confiante na expansão do projeto nos próximos meses.

    Com certificação da empresa alemã Tüv Rheinland, o projeto piloto do Angus Sustentabilidade foi desenvolvido em parceria com a Fazenda Santa Mônica, propriedade do grupo mineiro ARG. A empresa, que deu início à produção de carne Angus certificada há pouco mais de um ano, é a primeira do país a adotar o novo selo e tem como meta ofertar ao mercado 500 toneladas ao mês. Para isso, o grupo ARG investiu R$ 20 milhões em linha exclusiva de desossa do Frigorífico Dimeza, em Contagem (MG). A produção comercializada advém de duas fazendas que, juntas, têm 60 mil cabeças. 

    A aposta do Grupo ARG na raça Angus embasa o conceito da nova linha de carnes Cara Preta. “Nosso destaque são os animais Angus superprecoces abatidos entre 12 e 14 meses, resultado de uma seleção rigorosa para oferecer ao mercado a melhor carne do Brasil”, pontuou o diretor de Agronegócios do Grupo ARG, Vitoriano Dornas Neto. Após o piloto em Minas Gerais, o Selo Angus Sustentabilidade deve ser incorporado por outras linhas de corte Angus no país nos próximos meses, prevendo, inclusive que as fazendas do grupo se tornem autossuficientes em bioenergia, até 2020.

    “Nosso projeto não ambiciona ser o maior selo de carnes do Brasil, mas o melhor”, afirmou o executivo.  “Quando desenhamos o selo Angus Sustentabilidade e a marca Carapreta imaginamos um produto que chegasse ao mercado não só com qualidade, mas também com regularidade. As pesquisas de opinião que fizemos, apontavam que onze de cada dez entrevistados, diziam que eram hiper-mal atendidos pelas marcas existentes, pois ora elas eram encontradas nas gôndolas, tanto de supermercados como de boutiques de carne, ora, desapareciam das mesmas”, destacou. Idealizamos um projeto Farm to  Table com foco no mercado de food service e boutiques. As metas são audaciosas e, em janeiro de 2020, o grupo quer atingir a marca de 750 toneladas/mês.  “Estamos investindo forte em todas as etapas da produção, da seleção genética até a indústria, para ter a melhor carne do Brasil.”

    “A tendência é que o selo Angus Sustentabilidade ganhe força nas principais empresas que operam com Angus no país”, ressaltou  Ana Doralina Menezes,  gerente nacional do programa Carne Angus.   “Estamos atendendo a novas correntes de comportamento de consumo. As famílias buscam mais informações sobre os produtos que adquirem, querem a garantia de que a carne que consomem não agride ao meio ambiente e é produzida dentro das mais rígidas normas de bem-estar animal.

    Questões como preservação de vegetações nas nascentes e em área de reserva natural; descarte adequado de embalagem vazias de defensivos agrícolas e de medicamentos; plano de recuperação de áreas degradadas; não usar mão de obra infantil ou escrava; filhos de funcionários devidamente matriculados, foram rigidamente levadas em conta pela certificadora contratada pelo projeto, a empresa alemã Tüv Rheinland, com mais de 160 anos de existência. “É importante citar que o Carne Angus é o único programa brasileiro que passa pela auditoria de uma certificadora externa, garantindo a conformidade das etapas que realizamos dentro da indústria, até a saída do produto, e com este selo mais uma etapa se soma a esta chancela”, salientou o diretor do Programa Carne Angus, Milton Martins Moraes Filho. A previsão é que o selo de Sustentabilidade agregue um valor adicional de cerca de 10% em relação aos cortes Angus convencionais.  

     

     

     

    Angus lança selo de sustentabilidade e marca Carapreta

     

     

     

     

     



  • Planejamento e semente de qualidade são critérios para pasto bem formado

  • O planejamento é um processo fundamental para quem pretende formar, reformar ou recuperar uma pastagem. Existem vários passos que são necessários para que o produtor tenha sucesso nesta empreitada.

    + leia mais
  • Estratégias de suplementação na entressafra

  • Qual melhor caminho a seguir em momentos de mudanças?

    + leia mais
  • Uma nova revolução

  • Eficiência alimentar passa a ser grande preocupação dos principais selecionadores de bovinos do País. A característica promete conferir maior competitividade à produção de carne vermelha.

    + leia mais
  • Genética no tempo, sem artificialismos

  • Respeitando a fixação de características no rebanho ao longo do tempo sem quaisquer maquiagens nas informações observadas e coletadas no campo.

    + leia mais


  • Escreva um comentário



  • *

    *
    *





  • Comentários (1)



  • Jessica Freitas
  • Ola boa tarde eu tenho uma casa de Carne em Rondonópolis MT, vocês tem Representante em MT.

    Postado: 20/09/2019 15:10:00

    Criação de sites