• Notícias
  • ABAG promoverá 16º Congresso Brasileiro do Agronegócio sobre o tema "Reformar para Competir", discutindo a importância das várias reformas

    03/07/2017
    Evento será no dia 7 de agosto, no WTC Sheraton Hotel, em S. Paulo, e contará com a presença de juristas e tributaristas, além do presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro

    Evento reúne alguns dos principais nomes do setor

    O 16º Congresso Brasileiro do Agronegócio, a ser promovido pela ABAG – Associação Brasileira do Agronegócio, no dia 7 de agosto, em São Paulo, cujo tema central será Reformar para Competir, segue uma sequência concatenada de questões debatidas nas edições anteriores e que estão sintonizadas com a ideia de construção de um Brasil moderno, competitivo e sustentável em todos os sentidos. Para enriquecer as discussões, mais uma vez, a ABAG irá reunir um time de pensadores, entre os mais importantes e expressivos analistas da atualidade, para analisar as soluções para as principais questões que interferem no desempenho do agronegócio brasileiro.

    Para a edição deste ano, a programação está dividida em quatro grandes blocos. Na abertura, o comentarista de economia Carlos Sardenberg, fará uma palestra sobre o tema Brasil e as Reformas Urgentes. Em seguida, no painel Modernização Trabalhista, participam como debatedores Guilherme Augusto Caputo Bastos, ministro do Tribunal Superior do Trabalho, Walter Schalka, presidente da Suzano Papel e Celulose, e Sólon de Almeida Cunha, sócio da Mattos e Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga. O painel será moderado pelo jornalista William Waack.

    O principal objetivo desse painel é discutir a importância da modernização das relações de trabalho no campo, fator fundamental para fomentar a competitividade da economia e reduzir os custos na cadeia produtiva. Atualmente os gastos empresariais com um empregado representam quase o dobro do valor recebido pelo empregado. Há um consenso de que o país necessita implementar condições favoráveis de concorrência para as empresas. Outro consenso é a tese de que a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), criada 77 anos atrás, representou um avanço, mas hoje não reflete a realidade das novas tecnologias e as peculiaridades dos sistemas produtivos do agronegócio e também do meio urbano.

    Outro painel, denominado Reforma Tributária, contará com os debatedores Luiz Gustavo Bichara, advogado tributarista, Paulo Ayres Barreto, sócio-diretor da Aires Barreto Advogados; Paulo Rabello de Castro, presidente do BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, cabendo a moderação também a William Waack. O objetivo desse painel é analisar o complexo e ineficiente sistema de arrecadação de impostos do país e quais as razões que impedem o desenvolvimento da economia, além de criar um clima de guerra comercial entre os estados.

    Já no último painel, denominado Nova Geopolítica, será promovido um debate nos moldes no formato do programa Roda Viva, da TV Cultura, que terá a mediação conduzida pelo jornalista Augusto Nunes, apresentador do programa da Cultura. Participarão desse painel o vice-presidente global de Negócios da DuPont Pioneer, Alejandro Muñoz, a vice-presidente global de Assuntos Corporativos da Cargill, Devry Boughner Vorwerk; o sócio da McKinsey Consultoria, Nelson Ferreira,e o presidente da Apex Brasil, embaixador Roberto Jaguaribe,  embaixador Rubens Barbosa, que também preside a Abitrigo – Associação Brasileira da Indústria do Trigo, e o embaixador Rubens Ricupero, diretor da Faculdade de Economia da FAAP.

    Nesse painel, a intenção é discutir as alterações no desenho geoestratégico do Século XXI, assim como antever os contornos que serão predominantes nos próximos anos. Nota-se que a onda liberal, que prevaleceu no pós Segunda Guerra, vem perdendo espaço, com a vitória do Brexit na Inglaterra e a saída dos Estados Unidos da Parceria Transpacífico (TPP). Na Europa, a crise no processo de integração e o surto migratório proveniente de países que enfrentam guerras são questões graves, que precisam ser enfrentadas. De outro lado, a China se prepara para ser uma resposta à nova postura antiglobalização dos Estados Unidos.

    Além dos debates, o Congresso da ABAG também prestará algumas homenagens, por meio dos seus já tradicionais prêmios. Para este ano, no Prêmio Norman Borlaug, o escolhido foi o pesquisador João Kluthcouski (conhecido como João K), da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa; e para o Prêmio Ney Bittencourt de Araújo, o ex-ministro da Agricultura, Francisco Turra, que é presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal – ABPA.

    Serviço:

    16º Congresso Brasileiro do Agronegócio – Reformar para Competir
    Data: 7 de agosto de 2017
    Horário: das 8hs às 18h30
    Local: Sheraton WTC São Paulo Hotel
    As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo hotsite do evento: www.abag.com.br/cba


    Fonte: ABAG / Mecânica



  • Safra 2019/20 de soja tem crescimento na área 2,6%

  • De acordo com o levantamento da Conab, a safra 2019/20 de soja tem crescimento na área 2,6% maior que na última temporada.

    + leia mais


  • Escreva um comentário



  • *

    *
    *





  • Comentários (0)



  • Criação de sites