• Manejo
  • A maresia que chega até minha fazenda pode prejudicar a rebrota do pasto?

    18/03/2021
    O pecuarista Marco Aurélio, proprietário de um sítio em Iguapé, estado de São Paulo.
    Foto: Divulgação.
     
    O pecuarista Marco Aurélio, proprietário de um sítio em Iguapé, estado de São Paulo, explicou seu problema em mensagem enviada ao Giro do Boi. Ele contou que cria gado em região alta, de morro, onde durante o ano inteiro recebe neblina vinda do mar, trazendo a maresia. “O que parece afetar muito o pasto, que demora muito para crescer novamente depois de tirar o gado”, lamentou. “Essa neblina afeta a terra? O que podemos utilizar para melhorar o solo, tendo em vista que não há como usar arado para afogar a terra e até mesmo plantar sementes? Já usei calcário e ureia, mas melhorou pouco”, detalhou o produtor.
     
    Quem esclareceu a dúvida do criador foi o pecuarista Tiago Felipini, zootecnista especialista em nutrição e consultor da Alcance Planejamento Rural.
     
    “A maresia normalmente não prejudica a pastagem nem o solo. Existem algumas crenças que dizem que ela pode aumentar o teor de sódio no solo, mas isso não é verdade. O que ocorre é um benefício dessa maresia, porque ela traz umidade para o solo. E quando junta com a temperatura, mais a luminosidade, tudo isso beneficia a planta para que ela rebrote, para que ela cresça”, respondeu Felipini.
     
    “Outro detalhe interessante da sua pergunta: você disse que já aplicou calcário e ureia e quer saber como pode melhorar. O primeiro passo é coletar amostra de solo e fazer análise. Se der para coletar amostra de solo, de 0 a 20 cm, pelo menos, e em vários pontos para ter uma amostra homogênea, padrão, que represente a média da área, aí o técnico da sua região vai interpretar para saber o que o solo está precisando”, aconselhou.
     
    “Muitas vezes o pecuarista, o produtor rural aplica o produto que acha que é bom por ouvir falar, mas que não traz resultado quase nenhum. O pasto pode até ficar bonito, mas não aumenta a capacidade de suporte. Então é interessante coletar essa amostra de solo, analisando em um laboratório idôneo. Procure fazer uma análise completa para coletar o máximo de informações possível e, a partir daí, o técnico que atende você vai poder orientar se o solo precisa de calcário, se precisa de correção de fósforo ou uma adubação de produção e assim por diante”, finalizou o zootecnista.
     
    Fonte: Giro do boi com curadoria Boi a Pasto.


  • Falta de assistência técnica é gargalo para atingir metas de metano e carbono

  • Firmados na COP26, pactos para diminuir emissão de gases de efeito estufa estão distantes de produtores que carecem de extensão rural pública

    + leia mais
  • Aumento de 35% na probabilidade de prenhez e 30% mais peso nos bezerros desmamados

  • Esses números são possíveis com o uso da suplementação alimentar específica para vacas durante o período reprodutivo

    + leia mais


  • Criação de sites